tudo é provisóriamente eterno para os poetas... tudo é eternamente provisório para os amantes e o poema apenas a configuração do instante.

-Capinam-

1 de agosto de 2010

...

A dor

Doía tanto que o choro não bastava. Uma dor grande o suficiente pra se perguntar se valia a pena.
O corte no braço distraía a atenção pra uma dor física muito aquém do que a que doía na alma. Foi ela quem fez, ficou em carne viva e demorou pra cicatrizar, mas no momento em que sangrava, a dor do corpo ajudava a não sentir a dor real, a da vida.
Pensou duas vezes, mirou no pulso, recuou, não tinha certeza. Ligou pra alguém, ouviu uma voz verdadeira e então, não cortou tão fundo quanto planejava.
Dormiu chorando mais uma noite.

Pensava no dia seguinte... e se não tivessem atendido o telefone?


A cicatriz

Não, não há orgulho algum quando olha pro braço. Depois se arrepende.
Não é bonito, mas sente como se tivesse sido necessário... não só a si.
E se perguntam, o que pode fazer além de enrolar um pouco e dar uma resposta mal dada, uma mentira mal contada? Não adimitir que não consegue ser forte sempre.

Consola-se. Ferida na carne cicatriza.
Mas o que fazer com a ferida interna que fica mais profunda a cada dia que passa?

.
.
.
.
[Obrigada por ter atendido o telefone.]

11 selos:

Natália disse...

ai Mila... nem sei. Quero que tu sempre possa contar comigo, principalmente nessas horas. É clichê, mas é tudo de verdade. Te amo muito desde sempre. Minha pequena de sobrenome Luta. Tu.

Fóssil disse...

Ferida da alma talvez não cicatrize, mas dor da alma não se cura com ferida na carne. Esta só provoca mais feridas, na carne ferida e nas almas de quem a amam.

fabi disse...

minha filha e quem disse que a vida é facil?? ela é cheia de dores, pq são elas que vão te jogar pra frente...

p.s.li... gostei muito.. tu é linda camilinha
kkkkkkkkkkkkkkkkkk
e o telefone?kkkkk

Natasha Cruz disse...

Deveríamos ter conversado mais no ERECOM, flor. Mas, por hora te digo o que ouvi uma vez e me marcou: "Cicatrizes são como um mapa, para a Alma." Beijo p/ você.

Anônimo disse...

nossa, é pra refletir, tenho muitas cicatrizes em minha vida, mas a maioria delas, não são de relacionamentos, são de medos, conflitos internos e dúvidas da minha capacidade ou incapacidade de "enfrentar" a vida.

juliana

Ana Sofia disse...

É de grande coragem colocar a vista sentimentos assim de uma forma tão real, sem máscaras ou subjetividades, em carne viva literalmente. Tu descreveu a dor de uma maneira linda, e ver palavras como essas nos provam que o sofrimento nos ajuda de alguma forma, contribui pra um amadurecimento e nos faz usar as palavras de um jeito belo pra expressar o que sentimos. A poesia coube perfeitamente bem as tuas cartas nao postadas, usas as letras como se estiveses usando o melhor de ti. Admirável e bonito!

Anônimo disse...

nem tudo é autobiográfico.

Mai Amorim disse...

Forte.Que post simples e forte...

Qualquer coisa, estou aqui,okay? Beijo, baby (F)

Edigeny disse...

Esse teu texto é de tamanha reflexão. Nossa!
Beijo, menina ;*

Saudades!

Anônimo disse...

Minha pequena... vc é muito amada!

camila chaves disse...

Camilinha, Camilinha...

Acho que precisamos conversar, né? Quero que tu te sintas à vontade para falar sobre tudo comigo. Sobre tudo, mesmo. Como tu bem disseste, não se pode ser forte sempre. O carinho que sinto por ti é imenso. Logo, se tu não estás bem, eu também não estarei. Porque me preocupo com isso. E pela olhada rápida em todos esses comentários, não é novidade dizer que não é somente eu todo este sentimento.

Quando a gente se vê para que eu te dê um abraço apertado, heim?

Postar um comentário